26ª Jornada Arquidiocesana de Liturgia: Do Domingo de Ramos a Pentecostes com destaque no Tríduo Pascal e Tempo na Liturgia.

Monsenhor João Alves Guedes traz a São Pedro da Aldeia, pela primeira vez, evento de grandeza litúrgica. Na manhã desse sábado, 1º de junho, no Teatro Municipal Átila Costa, em São Pedro da Aldeia, teve início a 26ª Jornada Arquidiocesana de Liturgia, cujo assunto foi “Do Domingo de Ramos a Pentecostes com destaque para o Tríduo Pascal”, tema de uma das obras de Monsenhor João Alves Guedes, pároco da Paróquia de São Pedro e assessor geral do encontro, que foi promovido pela primeira vez na região dos Lagos e contou com a presença de 210 participantes.

O evento teve programação em dois blocos: Na parte da manhã, após a recepção e café, os participantes foram encaminhados aos seus lugares onde ouviram sobre a importância do domingo de Ramos e do Tríduo Pascal. Fizeram pausa para o almoço às 12h.

A refeição foi servida na Igreja Matriz Auxiliar (ao lado do teatro) e teve por cardápio estrogonofe de frango, arroz, batata palha e salada, bem como sobremesas diversas. No segundo momento, Monsenhor fez uma explanação sobre Pentecostes, tempo próximo a nós, abriu um momento para perguntas da plateia e, em seguida, agradeceu a presença de todos os participantes e da equipe de apoio. Durante todo o evento a Editora Paulinas e a Livraria Kepha estiveram presentes com seus stands de vendas. A obra mais procurada foi o título de Monsenhor Guedes, cujo tema cerceou o evento, que também teve a participação do padre João Alves (Pe. Zito), do Diácono André Jatobá e dos aspirantes da Escola Diaconal Maria Auxiliadora, pessoas envolvidas com as celebrações das Missas dominicais (acólitos, leitores, comentaristas, instrumentistas, salmistas, grupo de canto, pessoas da acolhida) e outros.

Em todo tempo, Monsenhor Guedes ressaltou que “a Liturgia é um acontecer de realidades sagradas e ocultas em forma terrena. Trata-se de um assunto fundamental, no estudo da Liturgia. Sem símbolos e sinais não podemos realizar uma ação litúrgica. São elementos indispensáveis, que compensam nossos limites humanos.” O evento terminou com um café da tarde e aplausos ao assessor geral que, com muito empenho, conseguiu fazer com que todos os envolvidos saíssem alegres com a aquisição de conhecimento sobre a liturgia. Texto: Lidiene Alves (PASCOM São Pedro da Aldeia) Fotos: Anna Meire Sales(PASCOM São Pedro da Aldeia)